O Bar da Frente

O Bar da Frente

Do Rio de Janeiro

Já escutei um papo de que o Bar da Frente, na Rua Barão de Iguatemi, área do baixo-Praça da Bandeira, é um apêndice do Aconchego Carioca e que vive na aba deste vizinho famoso. Não dá para negar que muitos clientes para não esperarem em pé na fila do Aconchego dão um pulo no bar em frente (o da Frente), para uma cervejinha e uns petiscos iniciais.

Esta simbiose entre as casas é assumida e até estimulada. A própria equipe do Aconchego vai até o Bar da Frente chamar a galera que aguarda na fila, quando pinta uma mesa na casa. De quebra, o da Frente ganha com a circulação dos clientes do restaurante vizinho. Alguns, inclusive, acabam por desistir da fila e ficar por ali mesmo, conquistados pelo espaço intimista do lugar. Esta base de apoio é tão relevante para o Aconchego que o estabelecimento cedeu a receita de seu mais famoso petisco para alimentar os clientes em espera: o Bolinho de Feijoada.

Bar da Frente, Praca da Bandeira,  Rio de Janeiro (3)

Paredes coloridas e objetos decorativos dão um toque alegre para o bar

O Bar da Frente, porém, para mim tem a sua personalidade própria e a acunha de simples apêndice é injusta. Não ia por ali desde o tempo em que o próprio Aconchego Carioca ficava no endereço onde hoje fica o da Frente. Dá para ver que eu devo seriamente uma passada na célebre casa – até porque quando eu frequentava, o Aconchego ainda não era famosinho. Como será que anda aquilo lá? Bom, estou aqui para falar sobre o outro lado da rua.

No final do ano passado combinei um almoço com a Silvia e o casal de amigos Mônica e Bruno. Ao contrário do senso comum, nosso destino aquela tarde de domingo era o Bar da Frente e não o Aconchego. Fosse um pouco mais cedo, certamente teríamos enfrentado uma fila grande. O horário de almoço estava quase no fim e fomos os últimos clientes a serem aceitos antes que a casa fechasse à corrente. Ainda aguardamos um tempinho antes de vagar uma mesa.

Bar da Frente, Praca da Bandeira,  Rio de Janeiro (5)

A porção de Bolinho de Feijoada, originalmente com quatro antes do Bruno roubar uma unidade

Bar da Frente, Praca da Bandeira,  Rio de Janeiro (6)

O bolinho é crocante por fora e tem um recheio macio de feijoada batida. Delicioso

O Bar da Frente é um lugar pequeno e aconchegante, de clima e serviço familiar – tocado com carinho por mãe e filha. A decoração é bem semelhante ao que era a do antigo Aconchego, com paredes coloridas e objetos decorativos nas estantes. O cardápio agrada aos cervejeiros – como eu – com muitos rótulos da bebida. Há também ótimas marcas de cachaça.

Em relação às comidas, a seção de entrada apresenta diversas opções de bolinhos e croquetes, entre outras coisas fritas que os cariocas tanto gostam. Começamos com o Bolinho de Feijoada (quatro por R$ 16,00). Com tamanho médio é crocante por fora, recheio macio de feijoada batida por dentro. Um troço é muito saboroso. Sem dúvida um dos melhor que comi entre os tantos que começaram a pipocar pela cidade do Rio nos últimos tempos.

Bar da Frente, Praca da Bandeira,  Rio de Janeiro (7)

Seguimos nas frituras com a porção de seis crocantes de camarão espetados no palitinho…

Bar da Frente, Praca da Bandeira,  Rio de Janeiro (8)

…não sou muito chegado ao tipo, mas este estava gostoso

Seguimos ainda outro parágrafo nos petiscos com mais fritura na veia: Crocante de camarão (camarões empanados no coco + chutney de maracujá e molho de iogurte com hortelã – seis por R$ 20,00). Digamos que seja uma versão mais requintada do popular bolinho de camarão com catupiry espetado no palitinho. Eu tenho enorme restrição a estes objetos massudos com catupiry dentro, mas este estava particularmente bom. Com o molho ficou ainda melhor.

O menu de pratos principais passeia pela comida caseira brasileira, como a Carne Assada com Batatas Coradas e Picadinho, em pratos mais diferentes como Risoto de Rabada e o Camarão à Chica Louca (camarão salteado com alho-poró e aromatizado com vinho branco), mas o que nos chamou atenção mesmo foi a Jambalaya, um prato típico do sul dos Estados Unidos que eu sempre tive vontade, mas nunca a oportunidade de comer. Pode-se dizer que seja uma versão estadunidense da Paella – um arroz misturado com carnes e frutos do mar – cada povo tem a sua própria mistura de arroz predileta.

Bar da Frente, Praca da Bandeira,  Rio de Janeiro (1)

Como prato principal optamos pela Jambalaya. Estava delicioso e apimentado

Bar da Frente, Praca da Bandeira,  Rio de Janeiro (4)

Os cervejeiros estão muito bem servidos no Bar da Frente. Há bons rótulos da bebida no cardápio

No Bar da Frente o prato é servido com frango, linguiça defumada, camarões, pimentões coloridos e três tipos de pimenta. Uma mistureba de coisas no arroz, com bastante pimenta? É claro que estou dentro. A porção, por R$ 52,00, serviu bem a todos nós quatro – considerando as entradas. Achei gostoso e bem poderoso. Quem não curte pimenta, passe distante. Voltaria a comer facilmente esta opção, mas quando eu retornar ao Bar da Frente provavelmente não resistirei ao Risoto de Rabada, que também estava tentador.

A equipe da casa é bastante simpática, mas fica claro que existe um quê de improviso por ali. Eu acho até que faz parte do clima do lugar. Peça as coisas com calma e não tenha pressa para comer. No fim nosso almoço foi muito agradável e não saiu muito caro. Quem disse que o Bar da Frente precisa viver na aba do outro? É um bom lugar.

Bar da Frente

Funciona de terça a sábado do meio-dia à meia-noite. Domingo do meio-dia às 18h.

Rua Barão de Iguatemi, 388 – Praça da Bandeira. Rio de Janeiro (RJ)

Contatos: (21) 2502-0176 / bardafrente@bardafrente.com.br

Para saber mais: www.bardafrente.com.br