Feira boliviana da Praça Kantuta

Feira boliviana da Praça Kantuta

De São Paulo:

Quase cinco anos depois lá estava eu com meu sócio e amigo Cascabulho novamente na Bolívia. Desta vez, no entanto, não tivemos de tomar um avião até Santa Cruz de La Sierra, nem subir de ônibus pelas curvas andinas até La Paz. Apenas pegamos o metrô até a Estação Armênia e com uma caminhada de menos de 1 km chegamos a Praça Kantuta, no bairro de Pari, que aos domingos torna-se a capital da Bolívia paulistana.

São Paulo tem hoje uma colônia estimada em ao menos 200 mil bolivianos – segundo dados do próprio consulado da Bolívia. Ou seja, uma cidade média dentro da metrópole. É na Praça Kantuta que a comunidade se reúne para matar um pouco da saudade de sua terra, escutando música e comendo comidas típicas nas dezenas de barracas armadas ao redor de um terreno que tem pouco de praça e muito de aridez urbana.

Feira Boliviana, Praca Kantuta, Sao Paulo, saltena, comida boliviana (7)

Salteñas recém saídas do forno aguardam o pedido dos clientes

Feira Boliviana, Praca Kantuta, Sao Paulo, saltena, comida boliviana (9)

A semelhança com as empanadas chilenas é só por fora…

A língua oficial do evento, que acontece desde 2002, é o espanhol e a frequência ainda é predominantemente de bolivianos e descendentes. De tão famosa já é parte do roteiro turístico de Sampa. Afinal, não é todo dia que se pode ter a sensação de estar numa feira de rua de La Paz sem precisar sair do Brasil. Melhor, não é preciso sofrer com a altitude dos Andes para isto.

Lá é possível apreciar a salteña, refeição ligeira e deliciosa comum nas ruas da Bolívia. A semelhança com as empanadas chilenas é só por fora, pois o recheio das salteñas, mais molhado e com tempero picante, é totalmente distinto e, em minha opinião, muito melhor.

Feira Boliviana, Praca Kantuta, Sao Paulo, saltena, comida boliviana (10)

… o recheio das salteñas é mais molhado e com tempero picante

Feira Boliviana, Praca Kantuta, Sao Paulo, comida boliviana (6)

Que me perdoem as empanadas, mas eu prefiro mesmo as salteñas

Posso afirmar por experiência própria que as salteñas da Praça Kantuta não deixam nada a dever as que eu provei, com meu amigo Casca, na capital da Bolívia. A barraca Don Carlos serve boas opções. Adorei particularmente a de Fricase, recheada com pernil, cebola, mote (milho boliviano), salsinha, cebolinha e aji-amarillo. Mas não desgostei nada da de carne também (com batata, cebola, passas, salsinha, ovo, cebolinha e aji-amarillo).

Não nos furtamos em depois parar em uma das muitas barracas para seguir provando outras iguarias. Senti falta somente de marcas de cervejas da Bolívia. Uma das minhas grandes surpresas da viagem que fiz para lá em 2007 foi justamente a qualidade das cervejas bolivianas, como a Huari. Talvez isto se deva a pureza da água dos Andes, pois a água mineral na Bolívia também é muito boa.

Feira Boliviana, Praca Kantuta, Sao Paulo, comida boliviana (9)

As barracas são improvisadas e o clima é muito informal

Em parte, os pratos em oferta por ali certamente não agradarão ao paladar brasileiro. Há muitos caldos, alguns de aspecto estranho, além de tipos de batatas que não estamos acostumados a ver em nossas mesas diárias. Porém, há outras tantas coisas na culinária boliviana que não amedrontam nada, como as receitas com carne de porco.

Uma pedida em particular me trouxe boas lembranças, o Chicharron.  Basicamente pedaços de carne de porco fritos com pele e osso. Não tem erro, é uma coisa malignamente deliciosa e crocante. Os acompanhamentos (milho boliviano e algum tipo de miúdo de porco e batatas) são bastante fiéis aos servidos na Bolívia. No entanto, o Chicharron de Pari ficou um pouco distante do que comi em La Paz, onde o prato é bastante popular.

Feira Boliviana, Praca Kantuta, Sao Paulo, comida boliviana (1)

O Chicharron que comi na Feira da Praça Kantuta ficou bem atrás dos que provei na Bolívia

Chicharron, Bolivia, La Paz (1)

Na imagem, um Chicharron que comi em La Paz, em viagem realizada em 2007

Chicharron, Bolivia, La Paz (2)

Um vendedor prepara chicharron em cozinha improvisada na rua de La Paz

Há grande variedade de comidas na Praça Kantuta, das mais exóticas as mais comuns. Além de barracas com artesanato típico e muita música boliviana (muito além dos flautistas de esquina, eu garanto). O que posso dizer com certeza é que só pelas salteñas o programa já vale a pena. Mas sugiro que se escolha um dia de menos calor para ir.

Feira Boliviana da Praça Kantuta

Rua Pedro Vicente, Praça Kantuta, S/N – Pari. São Paulo (SP)

Funciona todos os domingos das 11h às 19h.

Quem quiser saber mais sobre a Feira, acesse: www.brasilbolivia.com.br