O Gracioso botequim do Porto do Rio

O Gracioso botequim do Porto do Rio

Do Rio de Janeiro:

Estive pela última vez no Restaurante Gracioso antes do incêndio de 2011 – que quase o sentenciou ao desaparecimento.  Após meses de tristeza e incerteza, incentivados pela clientela órfã, os donos deram a boa notícia aquele ano: iriam reabrir o tradicional botequim do bairro da Saúde com uma ampla reforma.

Foi uma pena a perda do estilo original naquela tragédia (era um belo exemplar de botequim tipicamente carioca), no entanto, mais importante é o fato do bar ter renascido das cinzas renovado, ganhando um novo público e atenção com a remodelação da área portuária do Rio de Janeiro.

Bar Gracioso, botequim 3

O salão interno do restaurante: não passava por ali desde antes do incêndio de 2011
Bar Gracioso, botequim 10A parte interna está, de fato, transformada e mais arrumadinha

Fogo, agora, só o do aquecer das panelas, que trabalham incessantemente durante a hora do almoço. Não há dia em que as mesas do amplo salão não fiquem cheias. A comida, farta e bem temperada, junto com os preços atraentes, só poderia mesmo resultar na grande procura pelo local.

Meu retorno também foi a oportunidade de matar o desejo que tinha por um bom cozido – prato raro em São Paulo, ao contrário do Rio onde é comumente encontrado nos botecos da cidade. No bar da Saúde o dia de Cozido é as terças.

Bar Gracioso, botequim, risole de camarao

O rissole de camarão clássico da casa: peçam para fritar na hora

Bar Gracioso, botequim 9

A disposição do balcão e das mesas seguem iguais

Ao chegar ao local, de cara, fiquei satisfeito em ver as antigas portinholas  de madeira (preservadas do incêndio) dando para a Rua Argemiro Bulção – no acesso a Pedro do Sal (um dos principais pontos turísticos da área). A estrutura do imóvel histórico de esquina também não sofreu abalos.

A parte interna está, de fato, transformada e mais arrumadinha – digamos. A disposição do balcão e das mesas, porém, seguem iguais, assim como a atmosfera descontraída e, o mais importante, o cardápio de pratos típicos.

Na companhia de meu compadre Guguta – um assíduo frequentador do local – demos cabo a missão de comer o Cozido. Antes, porém, como entrada não resisti ao famoso rissole de camarão. Estava gostoso, frito na hora, com a casquinha crocante.

Bar Gracioso, botequim 11

Cozido delicioso e glorioso com o indispensável pirão

Bar Gracioso, botequim 2

As portinholas dando para a Rua Argemiro Bulção foram preservadas

O Gracioso prepara um cozido muito bom (R$ 72,00) que foi uma verdadeira felicidade para mim. A travessa de tamanho médio até pode enganar os esfomeados. Estejam certos: cabe muita comida ali e, dependendo da fome, dá até para três seres humanos não ogros.

Nos botequins cariocas é mais comum o prato vir com uma ou duas variedades de linguiça (geralmente paio e calabresa), costela de porco, lombo, peito de boi e carne seca. Os vegetais utilizados também são os mais comuns por aqui como batata doce, batata, abóbora, aipim, feijão branco e a couve cobrindo tudo. Cada boteco tem a sua receita, sem dispensar o essencial no Cozido à Brasileira: o pirão acompanhando tudo.

Depois daquele glorioso cozido de terça comeria o resto semana no Gracioso se pudesse: na quarta a Dobradinha; na quinta a Feijoada e sexta o Polvo com Arroz à Brócolis. Ou, como meu amigo muito recomendou: a Carne Seca com Tutu à Mineira de todo o dia. Grande botequim!

Não deixe de provar: o rissole de camarão de entrada (mas peça para fritar na hora).

Não saia sem reparar: nos arredores do botequim, nos imóveis históricos e a Pedra do Sal.

Café e Restaurante Gracioso

Funcionam de segunda a quarta das 7h às 21h. Quinta das 7h às 23h30m. Sexta das 7h à 1h30m.

Endereço: Rua Sacadura Cabral, 97, Praça Mauá – Saúde. Rio de Janeiro (RJ).

Contatos: (21) 2263-5028

Para saber mais: facebook.com/restaurantegracioso