Papa Gente e um pouco das coisas da Bahia

Papa Gente e um pouco das coisas da Bahia

Praia do Forte (Mata de São João) – BA:

Minha esposa e eu estávamos cansados da comida sem alma e insossa do Tivoli Ecoresort onde nos hospedamos na Praia do Forte. “Mas que diabos, não é possível isso, comer mal na Bahia.” Pensei.

Fazia muitos anos que não botava os pés no estado natal de meu pai, onde até hoje preservo grandes amizades e uma enorme admiração pela gastronomia regional. Ficar uns dias na Praia do Forte e só comer mal, portanto, era algo que não passava pela minha cabeça.

Caldo de Polvo, restaurante Papa GenteO Caldo de Polvo delicioso abriu o almoço no Papa Gente

Demos uma escapulida para a vila, a área turística-urbana do balneário (que fica na realidade dentro do território do município de Mata de São João) com o objetivo de visitar as lojinhas, o Projeto Tamar e depois almoçar por ali. Seria o único almoço na vila, portanto não queríamos errar.

Por conta do tempo um pouco chuvoso descartamos ir na Barraca Sapiranga (a mais famosa dali) ou em alguma outra junto da praia. Atrás de um destino percorremos, assim, a Avenida Antônio Carlos Magalhães (não poderia ter outro nome…) um passeio agradável de pedestres que corta todo o comércio principal da área urbana terminando (ou começando) na Praça da Igreja São Francisco de Assis. É onde também fica grande parte dos restaurantes.

Ficou claro, antes mesmo até de viajar, que a refeição por ali não seria barata. Isso, digo, nos restaurantes, porque havia a opção dos quiosques-botecos frequentados por locais no meio da avenida, onde poderíamos matar a fome com um churrasquinho honesto e em conta.

bolinho de peixe, restaurante Papa GenteO bolinho de peixe é o petisco mais tradicional da Praia do Forte. O do Papa Gente é muito bom

Estávamos ali de férias e nos dispusemos a gastar um pouco mais – o que, em realidade, revelou-se no fim o preço que se paga para um almoço em qualquer restaurante em São Paulo ou no Rio de Janeiro.

Ao menos na paragem que escolhemos, o Papa Gente, os preços do local nos pareceram até justos considerando o tamanho de algumas porções.

Curti o ambiente do lugar, arrumado, limpo e charmoso e já tinha lido boas resenhas sobre ele na internet. Chegamos logo cedo e não encontramos dificuldade de sentar. Do início ao fim da experiência fomos muito bem atendidos.

O cardápio contempla muitas das coisas que amo na Bahia entre o mar e a terra. Sendo um balneário optei por começar com um Caldo de Polvo (molusco muito comum no litoral baiano, de praias com pedras).

carne de fumeiro, restaurante Papa GenteA carne de fumeiro é um patrimônio gastronômico baiano tão importante quanto o Acarajé

Os pratos demoram a vir e por isso deixo um alerta importante: não cheguem lá morrendo de fome. Legal é sentar ainda com a vontade de comer um pouco distante e então sem pressa tomar uma cerveja (geladíssima, por sinal) como quem não quer mais nada da vida. Mas é bom, mesmo assim, pedir logo uns dois petiscos e depois os pratos sem esperar muito.

Daí que além do Caldo de Polvo (R$ 18,00) também pedi uma porção de bolinhos de peixe (R$ 24,00) para dividir com minha esposa e meu filho. Cada restaurante da Praia do Forte tem a sua própria versão do bolinho de peixe, que é o petisco mais popular do local. Aparentemente a origem do bolinho foi no Bar do Souza, que não chegamos a conhecer.

Têm coisas que só se come bem na Bahia. Uma delas é Caldo de Polvo. Não tem nada igual. É assim em Salvador e não seria diferente na Praia do Forte. Meu caldo chegou pouco antes do bolinho e estava realmente delicioso! O molho de pimenta forte e saboroso do Papa Gente deu o toque final a minha felicidade.

Restaurante Papa Gente, Praia do ForteAmbiente agradável com vista para a avenida de pedestres principal da vila da Praia do Forte 

Pouco depois veio a porção com seis bolinhos de peixe, que comemos num piscar de olhos. Excelentes, com fritura perfeita, crocantes por fora e com um recheio bem cremoso e suave por dentro.

Uma pena que não houvesse mais tanto espaço dentro de mim para atacar outras entradas, ou mesmo uns dois pratos principais. Tendo de optar por um – já que as porções são grandes – resolvemos ir em direção ao Recôncavo Baiano e escolhemos ao invés de um prato principal outro petisco típico para compartilhar: fumeiro acebolado com farofa de manteiga (R$ 38,00).

Carne de fumeiro é outra dessas maravilhas que só se come na Bahia. Tem um gosto único pelo tipo de tempero e o processo de defumação do porco, com queima de lenha. Os cortes mais utilizados são chã e coxão mole suíno e até hoje a produção (grande parte concentrada em Maragogipe) é artesanal, com o modo de preparo passado de geração a geração. É um patrimônio gastronômico baiano tão importante quanto o Acarajé.

Restaurante Papa Gente, Praia do Forte, cerveja geladaCurta uma cervejinha gelada e pressa para comer

Pois bem, eu amo carne de fumeiro e foi irresistível pedir aquela porção acompanhada de vinagrete e farofa para fechar nossa passagem pela Papa Gente com chave de ouro.

Aquele almoço foi a minha redenção. Pura felicidade para voltar da Bahia com vontade de quero muito mais.

Este, no entanto, é um texto de tudo o que pretendia, mas não comi na Praia do Forte. Assim eu termino com aquilo que fiquei só na vontade: lambreta, piratininga frita, peixe vermelho frito, aratu, moqueca de lagosta, caldo de sururu e muito mais…

Vale para quem:

  • Gosta de comida baiana
  • Busca um restaurante com boa cozinha, limpo e bom serviço
  • Busca um lugar para ir com a família, incluindo crianças
  • Não está pensando em economizar
  • Não tem pressa para comer

Restaurante Papa Gente

Funcionam diariamente das 11h às 23h

Endereço: Avenida ACM 201, Vila da Praia do Forte (Mata de São João) – BA

Contatos: (71) 99971-0337 / (71) 999-510-399 / restaurantepapagente@gmail.com

Para saber mais:

facebook.com/restaurantepapagente