A Hospedaria da Mooca e os pratos dos imigrantes italianos

A Hospedaria da Mooca e os pratos dos imigrantes italianos

De São Paulo:

Ainda tenho uma falta enorme com a Mooca. É um dos mais emblemáticos bairros de São Paulo e região que nos últimos anos vem experimentando uma renovação, com o surgimento de interessantes propostas na área gastronômica como é o caso do Cateto Bar (que posteriormente abriu um endereço em Pinheiros, citado em outro texto aqui do blog).

O Hospedaria também é parte deste movimento de revalorização. O restaurante fica na parte próxima a linha da CPTM, uma área que ainda preserva enormes edifícios industriais – como é o caso da antiga fábrica da cervejaria Antártica (muito antes de fundir com a Brahma e virar Inbev).

Hospedaria, MoocaA atmosfera industrial do bairro foi inspiração para a arquitetura do restaurante

A arquitetura da casa passa um pouco dessa atmosfera, entre a antiga Mooca industrial e a nova Mooca moderna e descolada. Mais do que tudo, o seu cardápio busca resgatar o passado do bairro, com inspiração na cozinha dos imigrantes italianos, com uma nova roupagem (distante, diga-se de passagem, da culinária das cantinas paulistanas).

A frente deste trabalho está o chef Fellipe Zanuto (dono também da Pizza da Mooca), que é mooquense e neto de imigrantes. Para criar os pratos ele escarafunchou as memórias da família, as receitas afetivas, mas também fez uma extensa pesquisa no Museu da Imigração – não muito distante da Hospedaria.

Hospedaria, Mooca, linguica do imigranteLinguiça do Imigrante na versão servida no menu executivo de almoço

Pense naquele lugar com uma comida confortável, de verdade, que alimenta a nossa alma. Pois é por aí mesmo. O resultado é um conjunto de pratos tentadores, alguns que mesmo no pouco tempo de história da casa (foi inaugurada em novembro de 2016) parecem já terem se tornado clássicos.

É o caso o Risoto do Imigrante (que eu não provei) – com arroz agulhinha, pedaços de frango, carne de porco, legumes orgânicos do dia, ovo com gema mole e queijo meia cura derretido ou o Porco Imigrante (com copa lombo, legumes, purê de abóbora, farofa crocante e salada).

Hospedaria, Mooca, comida de imigranteO longo balcão junto a cozinha em um dos lados do salão

Assim, tomei um trem até a Mooca num dia almoço durante a semana para conhecer o local. A vantagem do almoço é o menu executivo, que por R$ 39,00, dá direito a uma entrada e um prato principal.

É um valor extremamente justo pelo que se recebe, mesmo considerando que no menu executivo os pratos vêm numa versão um pouco mais enxuta. Isso dá oportunidade (para quem está sozinho) de provar ao menos dois itens do cardápio – já que as porções normais da casa são fartas e um pouco mais caras.

Hospedaria, Mooca, arroz de polvoArroz de Polvo (com pickles de tomate e ervas orgânicas frescas)

Além do já citado Risoto do Imigrante, fiquei na dúvida também em pedir o Bife a Cavalo, mas venceu outro prato, o Arroz de Polvo. Como entrada, optei por uma Linguiça do Imigrante (acompanhada de geleia, pickes de pepino, mostarda fermentada da casa e pão de milho).

Arroz de Polvo para mim é uma atração inevitável. Eu adoro o prato e gostei bastante do servido na Hospedaria (com o polvo cozido e grelhado na brasa, pickles de tomate, ervas orgânicas frescas). Mesmo na versão executiva, a quantidade – que me informaram ser uns 30% menor que o prato normal – é bem boa.

Estacao da MoocaA antiga fábrica da Antártica vista da Estação da Mooca. Bairro emblemático de Sampa

Eu também gostei muito da Linguiça do Imigrante, cujos ingredientes são todos produzidos ali – a linguiça artesanal, a geleia, o pickes de pepino, a mostarda e o ótimo pão de milho. Ao contrário do Arroz de Polvo, no entanto, achei a porção do menu executivo muito pequena, o que me permitiu apenas ter um gostinho rápido do pedido (neste caso a versão normal, me disseram, é muito mais farta).

Na próxima, talvez, explore as versões normais dos pratos, na hora do jantar.  No fim tomei feliz um trem de volta para Pinheiros na Estação da Mooca deixando ainda muita coisa para conhecer no bairro e no restaurante para um próximo passeio.

Vale para quem:

  • mora, trabalha ou está passeando pelo bairro da Mooca
  • gosta de comida italiana e quer fugir do esquema cantina tradicional
  • curte pratos a base de arroz
  • está sozinho (o menu executivo é uma boa pedida)
  • grupo de amigos ou família
  • gosta de pratos fartos

Hospedaria

Funciona de terça a quinta das 12h às 15h e das 19h às 23h. Sábado das 12 às 16h e das 19h às 23h30m. Domingo das 12h às 16h

Endereço: Rua Borges de Figueiredo, 82 – São Paulo/SP

Telefone: (11) 22915629

Para saber mais: facebook.com/hospedariasp