Churrasco coreano no Bicol

Churrasco coreano no Bicol

De São Paulo:

Se você nunca foi em um restaurante coreano o que posso dizer é que já perdeu tempo demais. São Paulo tem hoje várias boas casas de comida coreana, de diferentes estilos, do mais simples ao mais sofisticado. Quer começar bem e sem erros? Então recomendo que vá ao Bicol. De preferência acompanhado, para dar conta das porções.

O Bicol é da velha guarda. Foi inaugurado em 2000 na Aclimação. De um restaurante simples e familiar – que atendia basicamente a comunidade coreana e os mais aventureiros – recentemente mudou de endereço, no mesmo bairro, ganhando uma roupagem moderna e mais espaço. Sempre foi uma casa bastante elogiada pelos entusiastas da cozinha coreana.

Churrasco de carne bovina preparado na mesa

O cardápio circula entre pratos tradicionais como o Burgogui (contrafilé marinado em caldo a base de shoyu), o Sutbur Garbi (costela bovina grelhada no carvão em marinado de shoyu) e o Bibimbap: cumbuca com uma mistura de arroz, legumes, carne e ovo frito com gema mole que só experimentando para entender como é bom.

O grande destaque, no entanto, fica mesmo com o churrasco preparado na mesa, a alegria da maioria dos clientes, que passam ali um tempão brincando de assar pedaços de carnes e legumes na chapa.

Há opção de carne suína, bovina, língua de boi e peito de pato. O mais legal de tudo são os banchans, uma grande seleção de pequenas porções que acompanham o pedido.

O mais legal são as várias porções de bachan

Minha última passagem foi já no endereço novo e bem melhor. É amplo, o que é importante pois a procura – principalmente nos finais de semana – é grande. Além disso, o esquema de exaustão (fundamental para espantar o fumacê dos pratos) é perfeito.

Por 109 pratas eu pedi o churrasco de carne bovina, que vem junto com todos os bachans (cujo kimchi é item indispensável) e mais alguns legumes para chapear. Dividi com minha esposa e o meu filho. Mesmo com minha ogrice, foi difícil dar conta do recado. Três adultos normais comem direito ali, o que faz do Bicol um programa delicioso e muito em conta.

Existe um preconceito resistente, principalmente entre os mais velhos, com a gastronomia coreana. Rola aquele estereótipo já gasto de “comedores de cachorro”. Eu sempre retruco dizendo alguns preconceituosos também acham que nós brasileiros somos todos “comedores de macaco”.

O endereço novo é mais amplo e moderno, com ótima exaustão

Bobagens a parte, sinto que este preconceito ano após ano se esvai, tal como aconteceu com a culinária japonesa no final dos anos 80 e ao longo dos anos 90 no Brasil – ao menos nos grandes centros urbanos.

A consagração de restaurantes como o Komah (ficará para outra pauta), na Barra Funda e a crescente frequência de um público diversificado no Bicol e outros, ajudam a disseminar a riqueza, o sabor e o refinamento dos pratos coreanos.

Hoje em dia a gente acha normal ter smartphone, carro, TV de marca coreana e até escutar K-Pop. Já está mais que na hora da colocar a Coréia em nosso prato.

Vale para quem:

gosta ou quer se iniciar na comida tipica da Coréia

curte churrasco

gosta de comida mais picante

não tem frescura para experimentar coisas diferentes

está num grupo com carnívoros e vegetarianos (dá para chapear também legumes e nos bachans os vegetais tem grande destaque)

Bicol

Funcionam de segunda a sexta das 12h às 14h30 e das 17h30 às 21h30. Sábado e domingo das 11h30 às 15h e das 17h30 às 21h30.

Endereço: Rua José Getúlio, 422 – Aclimação. São Paulo / SP

Contatos: (11) 97353-0571.